Cabo Frio/RJ

Renata Dayrell

Como bons mineiros que somos, resolvemos passar o feriado em Cabo Frio, cidade da Região dos Lagos, no Estado do Rio de Janeiro.

São 566 km de estrada saindo de BH e meus cães nunca passaram tanto tempo no carro.

Quando fomos para Tiradentes, interior de Minas Gerais, o Steve ficou bem tenso. Não passou mal nem nada, mas ficou em pé durante todo o trajeto e dava para perceber que estava incomodado. Dessa vez, pedi ao nosso veterinário um remedinho e ele passou um calmante manipulado que funcionou bem.

Saímos de BH bem cedo, paramos algumas vezes na estrada para os cães esticarem as pernas, fazerem xixi, etc.

Steve relaxadinho, aproveitando a viagem

Chegando em Cabo Frio, paramos o carro perto da orla para eles conhecerem o mar!

Primeira vez que eles viram o mar

Primeira vez de patinhas na areia e na água do mar <3

Como eles não gostam muito de água, já imaginei que não gostariam do mar. Mas eles curtiram muito a praia e a areia! Deixamos os dois soltos (eles estão acostumados a ficar perto da gente, mesmo soltos! Cuidado para soltar o mascote de vocês!) e ficamos de olho.

O Elvis, primeiro, sentou perto da gente e ficou apreciando a paisagem:


Depois se sentiu seguro para ir para a barraca ao lado! hahaha

A maré subiu e, claro, molhou ele todo! Foi de uma hora para a outra e não consegui segurá-lo a tempo. Ele deu uma assustadinha, mas ficou tranquilo mesmo sem entender direito a situação… Estava bem frio, ventando muito, então eu o levei de volta para nossa barraca e tentei secá-lo ao máximo com a canga. No fim, meu casaco virou cobertor e ele dormiu ao sol (ele adora!).

No segundo dia de praia, a coisa mais engraçada aconteceu. O Elvis não queria ficar na mesma barraca que a gente de jeito nenhum (vergonha dos pais, hahahah), mas também sabia que não poderia ficar perto do mar, ou acabaria molhado. Eis que ele escolheu ficar na última barraca, bem em cima, o mais próximo ao calçadão possível! 😛

O Steve, chicletinho que só ele, ficou o tempo todo ao meu lado, sem desgrudar… Aproveitei e fiz um book de fotos que só uma mãe bem coruja sabe apreciar!

Todos os ângulos! 

Grudezinho da mãe

Nossa pousada não aceitava cachorro. Na verdade, só ficamos lá porque decidimos viajar na véspera mesmo (!!!) e já não havia local pet friendly disponível. Os cães ficaram na casa da Jéssica, uma anfitriã Dog Hero. Não é a solução ideal, mas fica a dica para quem quer levar os mascotes na viagem e não conseguiu hospedagem pet friendly.
Foi nossa primeira experiência com o app e amamos! Ela foi super educada e atenciosa. Levamos as caminhas, mantinhas e roupinhas, vasilhas de água e comida, ou seja, todos os bens deles para que não estranhassem nada. Levei também as comidinhas deles (eu cozinho AN) e ela guardou tudo no freezer e geladeira e esquentou bonitinho, em banho maria, sem nenhuma objeção.
A gente pegava eles com a Jéssica logo de manhã e íamos à praia. Depois, eu voltava para a pousada mais cedo e tomava banho. O Serginho chegava com os cães e eu saía para passear com eles enquanto ele tomava banho, já que os dogs não podiam entrar na pousada.
Aí, a gente saía para comer (todos os locais que tentamos ir eram pet friendly, não tivemos nenhum problema!) e depois deixavámos os dois de volta na Dog Hero. Combinávamos tudo com a Jéssica pelo whatsapp: horário de pegar, horário de deixar eles lá… Ela foi super flexível! Deu super certo, mas na próxima viagem, porém, vamos olhar hotéis pet friendly aqui no site com antecedência. Teria sido ainda melhor se a gente tivesse passado todo o tempo com eles.
Não tirei nenhuma foto dos restaurantes, mas a gente foi em estabelecimento da avenida beira mar e do canal, todos abertos com mesinhas nas calçadas.

Feliz! <3

Foi uma viagem em família extremamente divertida e deu para ver que os cães AMARAM a praia! Recomendo demais!

3 comentários em “Cabo Frio/RJ”

    1. Oi Léo! Obrigada por nos acompanhar!
      A lei diz que não pode ter animais soltos em logradouros públicos (aqui fica nosso pedido de desculpas, pois fizemos o post com o Elvis e Steve soltinhos!)
      O que acontece é que cada município tem suas leis próprias no que tange aos animais. Entretanto, as raças tidas como “agressivas” devem sair com a focinheira.

      https://leismunicipais.com.br/a/rj/c/cabo-frio/lei-ordinaria/2001/157/1562/lei-ordinaria-n-1562-2001-dispoe-sobre-a-proibicao-de-animais-soltos-em-vias-publicas-estabelece-sancoes-administrativas-e-pecuniarias-e-da-outras-providencias?q=c%E3es

      https://leismunicipais.com.br/a/rj/c/cabo-frio/lei-ordinaria/2001/157/1568/lei-ordinaria-n-1568-2001-disciplina-a-criacao-propriedade-posse-guarda-uso-e-transporte-de-caes-gatos-e-equinos-no-municipio-de-cabo-frio?q=c%E3es

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *